top of page

Dente do siso: tudo o que você precisa saber



Os primeiros dentes, os de leite, são desenvolvidos durante a infância e substituídos pelos dentes permanentes antes da puberdade. E entre os permanentes, estão os dentes do siso que aparecem no início da idade adulta.


Eles são muito conhecidos por não encontrarem espaço suficiente na mandíbula, e acaba causando uma série de problemas indesejáveis para a saúde bucal.


Por isso, preparamos este artigo sobre o dente do siso e tudo o que você precisa saber a respeito desse assunto que gera muitas dúvidas sobre sua importância e tratamentos.


Qual é a função do dente do siso?


O dente do siso, também conhecido como terceiro molar, se encontra no fundo da boca, atuando na mastigação dos alimentos. Os adultos geralmente têm dois pares de molares, um de cada lado da boca, na parte superior e na parte inferior.


Eles são os últimos a nascer e não há uma função exata direcionada aos terceiros molares, por isso, em alguns casos podem ser retirados.


Os dentes do siso costumam aparecer entre os 16 e 21 anos e o aparecimento tardio pode indicar que as estruturas do siso não fazem falta na vida do paciente.


Um exame radiológico pode detectar a presença ou ausência desses dentes antes mesmo de aparecerem na cavidade oral.


Quando acontece a erupção, existem duas realidades: os dentes encontram espaço para se encaixar na mandíbula e não provocam problemas ou podem ficar mal posicionados por falta de espaço e causar desconfortos.


A segunda situação acaba afetando a estética oral e até mesmo coloca o paciente em risco de desenvolver uma infecção.


Por que temos dente do siso?


Nos primórdios da humanidade, as mandíbulas eram maiores, mais fortes e por isso, os terceiros molares ajudavam na mastigação dos alimentos mais rígidos, como carne crua, raízes e plantas.


Com o passar do tempo, a arcada dentária do homem moderno diminuiu devido à falta de utilidade de mastigar alimentos mais duros e uma melhor condição de saúde bucal. Isso diminuiu as chances de os dentes do siso irromperem ou serem usados.


Quando é necessário realizar a extração?


Cada pessoa tem experiências diferentes, que devem ser consideradas ao decidir entre manter ouretirar os sisos.


Somente um profissional pode avaliar e definir o tratamento mais adequado, sendo importante visitar regularmente um dentista para obter o diagnóstico adequado.


A recomendação principal para realizar a extração dos molares é quando existem alguns desses sintomas:


- dor no local;

- inflamação;

- dores de cabeça;

- movimentação na arcada dentária;

- e dificuldade na mordida.


Um exame de radiografia pode ajudar a identificar outros sinais, como molares desalinhados e falta de espaço na boca. Por meio dos resultados é possível verificar se há siso deitado, sorriso desalinhado ou até mesmo lesões.


Geralmente, a indicação é que os sisos sejam extraídos na fase de erupção, porque as raízes dos dentes ainda não estão totalmente desenvolvidas nessa idade. Isso reduz o desconforto e o risco de complicações durante a cirurgia de remoção.


A remoção reduz o desconforto, sem afetar o bem-estar ou a autoestima do paciente.


Como é realizada a extração do dento do siso?


O procedimento de remoção dos sisos é realizado com anestesia local e o esforço necessário depende da posição do dente.


Geralmente, é uma cirurgia silenciosa por meio de uma incisão na gengiva e se ele estiver incluso, é realizada a retirada de uma parte do osso que o recobre.


Após a extração, é feita uma sutura, o dentista receita os medicamentos e tira todas as dúvidas, explicando os cuidados necessários para uma boa recuperação.


Um pouco de dor e inchaço podem ser sintomas comuns após a extração dos sisos, principalmente nos primeiros dias. Porém, se qualquer desses ou outros sinais permanecerem, o especialista deve ser informado.


Caso você tenha alguma dúvida se necessita ou não de realizar a extração do dente do siso, ou apresente algum dos sinais mencionados neste artigo, entre em contato e marque uma consulta com os nossos especialistas.



Comentarios


bottom of page