top of page

É possível tratar ronco e apneia na odontologia?



O sono é essencial para uma vida saudável e equilibrada. Porém, nem todas as pessoas conseguem ter uma noite com qualidade por problemas de ronco e apneia.


Uma pesquisa da Associação Brasileira do Sono (ABS) e do Laboratório do Sono da Universidade Federal de São Paulo (UNESP), indicam que mais de 70% da população apresenta algum problema relacionado.


A boa notícia está que é possível tratar ronco e apneia na odontologia. Confira neste artigo quais os problemas essas doenças podem causar e como tratá-las.


Qual a importância do sono para a saúde?


Durante a noite, o corpo realiza uma série de processos de regeneração e reparação, incluindo a consolidação da memória e a produção de hormônios importantes, como o hormônio do crescimento.


Por isso, o sono é essencial para uma vida saudável e equilibrada. Além disso, a falta de sono pode ter um impacto significativo na saúde física e mental.


O Ministério da Saúde afirma que a falta de sono pode levar a uma série de problemas de saúde a longo prazo, incluindo obesidade, diabete e doenças cardiovasculares.


Ademais, também pode afetar a produtividade, a capacidade de concentração e a tomada de decisão.


O que essas doenças podem significar?


O ronco é frequentemente visto como um sinal de sono tranquilo, mas, na verdade, é um sintoma comum de distúrbio do sono.


Nem todas as pessoas que roncam têm apneia do sono, mas todas as pessoas com apneia roncam. Quando alguém ronca, sua musculatura respiratória é forçada além dos limites, sobrecarregando o coração.


A apneia ocorre quando as vias respiratórias se fecham completamente durante o sono, levando à interrupções na respiração que podem durar até 10 segundos.


Já o ronco, por outro lado, é uma dificuldade de respirar e pode ser causado por uma série de fatores e dentre eles está o queixo retraído.


O ronco pode ser um sinal de apneia obstrutiva do sono, e outras manifestações incluem obesidade, perda de memória, dificuldade de concentração, amígdalas grandes, entre outros.


Algumas pesquisas sugeriram que o ronco e a apneia do sono podem estar relacionados a um mesmo problema bucal, a falta de espaço para a língua.


Isso ocorre porque uma arcada dentária malformada pode diminuir o espaço disponível na boca, empurrando a língua para trás e dificultando a passagem de ar.


É importante lembrar que, assim como os problemas bucais podem levar à apneia do sono, os distúrbios do sono também podem resultar em outros problemas bucais, como mau hálito, boca seca, cáries, gengivites e periodontites.


É possível tratar ronco e apneia na odontologia?


As informações sobre o ronco e a apneia existem há muito tempo, mas só foram estudados no início da década de 1980. Assim, foram desenvolvidos aparelhos para amenizar o problema.


Aperfeiçoados ao longo do tempo, esses dispositivos são feitos a partir do molde da estrutura bucal do paciente, são ajustáveis e cobrem todos os dentes da parte superior e inferior da boca.


Eles possuem um sistema que controla a abertura, trazendo a mandíbula para frente e são produzidos em acrílico e ligas metálicas, entre outros materiais comuns na Odontologia.


Por isso, o papel do cirurgião dentista é essencial na equipe multidisciplinar que trata pacientes com esses problemas.


Para casos mais graves, podem ser recomendadas intervenções cirúrgicas. Grande parte das pessoas que ronca tem a mandíbula retraída e a cirurgia ortognática pode ajudar.


Outro procedimento é a correção do septo, cirurgia para melhorar a passagem de ar pelo nariz.


É importante identificar a causa do ronco e buscar o tratamento adequado para garantir uma boa qualidade de sono e prevenir potenciais problemas de saúde.


Se você deseja marcar uma avaliação com um profissional especializado, entre em contato com a nossa equipe.

Kommentare


bottom of page